Bem vindo à Brisa da Poesia!

Espargindo fragrância nas mal dedilhadas letras, levo até vocês, uma amostra tecida no rude tear da minha poesia! Espero que o pensamento exteriorizado nos meus versos leve até vocês momentos de deleite e emoção!
Abraços poéticos, Armando A. C. Garcia
São Paulo, 06/08/2011

terça-feira, 16 de agosto de 2011

SEM TEUS ABRAÇOS (Soneto)

SEM TEUS ABRAÇOS

O sonho chora, quando o amor desfalece
Foge o sonho, e com ele foge a ventura
Nos lábios, só o ardor de uma prece
A dor do amor. É da alma uma tortura

O coração não é mais a fortaleza
Quando sopra o vento da desgraça
Tudo cai sobre a dor que tanto pesa
E o tempo lerdo, parece que não passa...

O infortúnio devora, na dor sem fim
Quando o sonho, a angústia faz sofrer
Deixar o mundo para buscar sorrindo

Batendo as asas, singrando espaços
Melhor seria fugir à mágoa, morrer ...
- Do que viver a vida sem teus abraços

São Paulo, 16/07/2007
Armando A. C. Garcia
E-mail: armandoacgarcia@superig.com.br 

Nenhum comentário:

Postar um comentário