Bem vindo à Brisa da Poesia!

Espargindo fragrância nas mal dedilhadas letras, levo até vocês, uma amostra tecida no rude tear da minha poesia! Espero que o pensamento exteriorizado nos meus versos leve até vocês momentos de deleite e emoção!
Abraços poéticos, Armando A. C. Garcia
São Paulo, 06/08/2011

terça-feira, 16 de agosto de 2011

SE EU PUDESSE... (Soneto)

Se eu pudesse...


Quero amar-te, se eu pudesse tanto
Como inspira a musa do meu canto
Como o mar pisa as praias d’espuma
Batendo os grãos de areia uma a uma

Por esse largo mar, desconhecido
Aonde do mundo já desiludido
Qual grão de areia sem liberdade
Clamo o teu amor por piedade

No desconhecido e negro ocaso
Cai a noite em mim crepuscular
Qual flor sem água murcha no vaso

Murcho eu, nesta vida sem amor
Outra vontade em mim a disparar
Não conhecer-te, seria o melhor !


São Paulo, 24 de outubro de 2008
Armando A. C. Garcia 

E-mail: armandoacgarcia@superig.

Nenhum comentário:

Postar um comentário