Bem vindo à Brisa da Poesia!

Espargindo fragrância nas mal dedilhadas letras, levo até vocês, uma amostra tecida no rude tear da minha poesia! Espero que o pensamento exteriorizado nos meus versos leve até vocês momentos de deleite e emoção!
Abraços poéticos, Armando A. C. Garcia
São Paulo, 06/08/2011

sábado, 6 de agosto de 2011

A Roda da Fortuna



A Roda da Fortuna


Sob o sol, claudicante* caminhava
O velho ancião, outrora rico
Carregava as tralhas em cima do burrico
Da extensa fortuna, tudo que restava

Desandou p’ra ele a roda da fortuna
Viu lucro, transformar-se em prejuízo
Não atendeu quando Deus lhe deu aviso
- Haver na sua vida uma grande lacuna

Caminhando indagava para Deus
Qual o motivo de sua desventura
De Deus escutou a palavra ”usura”

O velho ancião, prostrado olhou os céus
E viu resplandecer outra figura
Havia redimido sua usura !

São Paulo, 05/07/2011
Armando A. C. Garcia

E-mail: WWW.armandoacgarcia@superig.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário