Bem vindo à Brisa da Poesia!

Espargindo fragrância nas mal dedilhadas letras, levo até vocês, uma amostra tecida no rude tear da minha poesia! Espero que o pensamento exteriorizado nos meus versos leve até vocês momentos de deleite e emoção!
Abraços poéticos, Armando A. C. Garcia
São Paulo, 06/08/2011

terça-feira, 16 de agosto de 2011

Retrospectivo (Soneto)

Retrospectivo


Oh! Vós crédulos de sonhos e quimeras
De alcançar o uso d’erradas primaveras
Ponderai na imensidade dos amores
Se foi pelo vil metal, ou por favores

Se da razão um raio de luz ainda persiste
No louco intento, que ímpia gente resiste
Ò Deusa das paixões que inda murmuras
Espectro perseguidor que me perjuras

De minha vã figura bem te vingaste
Pagando a vil matéria, baldio ajuste
Suspende as austeras iras que criaste

No vão tributo, no singular embuste
Temperas o valor, quanto te baste
Nos horrores que à humanidade legaste


São Paulo, 28/09/2009
Armando A. C. Garcia

E-mail: armandoacgarcia@superig.com.br 

Nenhum comentário:

Postar um comentário