Bem vindo à Brisa da Poesia!

Espargindo fragrância nas mal dedilhadas letras, levo até vocês, uma amostra tecida no rude tear da minha poesia! Espero que o pensamento exteriorizado nos meus versos leve até vocês momentos de deleite e emoção!
Abraços poéticos, Armando A. C. Garcia
São Paulo, 06/08/2011

terça-feira, 16 de agosto de 2011

Quero Uma Velhice Tranquila (Soneto)

Quero uma velhice tranquila


Quero uma velhice tranquila e mansa
Repleta, cheia de bem aventurança
A vida que me foi dura, seja branda
Aonde a paz de Deus seja a demanda

Para insuflar alentos de alegria
Já chega de calvário e de agonia
Meu peito robora por felicidade
Minha alma se tinge na saudade

E na amargura o coração desfeito
Deixa descansar este pobre peito
Dos enganos, decepções desta vida

Agora na velhice, deixa-me sonhar
Enquanto a morte não me vier buscar
Possa eu, na paz encontrar guarida !

São Paulo, 28/12/2009
Armando A. C. Garcia

E-mail: armandoacgarcia@superig.com.br 

Nenhum comentário:

Postar um comentário