Bem vindo à Brisa da Poesia!

Espargindo fragrância nas mal dedilhadas letras, levo até vocês, uma amostra tecida no rude tear da minha poesia! Espero que o pensamento exteriorizado nos meus versos leve até vocês momentos de deleite e emoção!
Abraços poéticos, Armando A. C. Garcia
São Paulo, 06/08/2011

quarta-feira, 10 de agosto de 2011

QUANDO EU ERA PEQUENINO - Infantil



QUANDO EU ERA PEQUENINO - Infantil


Quando eu era pequenino
Dizia tudo que pensava
Avançando na idade
Dia a dia, me calava

Quisera ser pequenino
P’ra dizer tudo que penso
Deste mundo tão ladino
E de um povo tão pretenso

Falaria da cobiça
E da miséria, também
Sem esquecer a ganância
Que cada um de nós tem

Abordaria a política
Para falar da sujeira
E na minha pobre critica
Levantaria a poeira

Para saber se a justiça
Está fora da imundice
Pois quando se entra na liça
É p’ra apurar canalhice

Se eu fosse pequenino
Quanta coisa falaria
Como não sou mais menino
Minha boca é uma abadia

São Paulo, 06 de agosto de 2007
Armando A. C. Garcia

Visite meus blogs:
http://brisadapoesia.blogspot.com
http://preludiodesonetos.blogspot.com
http://criancaspoesias.blogspot.com
 


Direitos autorais registrados
Mantenha a autoria do poema
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário