Bem vindo à Brisa da Poesia!

Espargindo fragrância nas mal dedilhadas letras, levo até vocês, uma amostra tecida no rude tear da minha poesia! Espero que o pensamento exteriorizado nos meus versos leve até vocês momentos de deleite e emoção!
Abraços poéticos, Armando A. C. Garcia
São Paulo, 06/08/2011

quinta-feira, 11 de agosto de 2011

PROCURO-TE (Soneto)

PROCURO-TE



Procurar-te-ei em oceanos, rios e mares
Em palácios, prostíbulos, igrejas e altares
Procurar-te-ei em todas sendas e caminhos
Nas ruas, nos bares, baladas e inferninhos

Em desvario, alucinadamente
Em tua busca estarei presente
Lutarei contra o mar e contra o vento
Enquanto das forças não faltar alento

Porque sem ti, a vida não tem sentido
Na terrível disputa estou perdido
Na incansável procura do meu bem.

E uma lágrima sentida, se detém
Nos olhos marejados na procura.
Espero um dia, suavizar tal amargura

São Paulo, 11/05/2009
Armando A. C. Garcia


Visite meus blogs:
http://brisadapoesia.blogspot.com
http://preludiodesonetos.blogspot.com
http://criancaspoesias.blogspot.com
 


Direitos autorais registrados
Mantenha a autoria do poema
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário