Bem vindo à Brisa da Poesia!

Espargindo fragrância nas mal dedilhadas letras, levo até vocês, uma amostra tecida no rude tear da minha poesia! Espero que o pensamento exteriorizado nos meus versos leve até vocês momentos de deleite e emoção!
Abraços poéticos, Armando A. C. Garcia
São Paulo, 06/08/2011

terça-feira, 16 de agosto de 2011

PÉS COM PÉS ... (Soneto)

Pés com pés ...

Imaginei, com minha fraca e pouca inspiração
Adormecer e em teus seios acordar ridente
Sentir o calor de teu corpo suave e quente
Pulsando em uníssono junto ao teu meu coração

Tentei deter o sonho, quebrar os passos, poder sonhar
Mas essa exaltação tão linda, pena, não foi infinda
Ao acordar, fui prantear a amargura que sinto ainda
Dessa miragem, do teu carinho, meu repousar

Coisa tão linda, suaves beijos, tão delicados
Que sinto ainda, lábio colados, lábios molhados
Cheios de mimos, cheios de amor, suor, suor

Dessa atonia, desse torpor, ainda sinto o amor
Doce deleite, meigo carinho, dos pés com pés
Para acordar só, sonho desfeito... mais uma vez !


SP 28/11/2004
Armando A. C. Garcia


Visite meus blogs:
http://brisadapoesia.blogspot.com
http://preludiodesonetos.blogspot.com
http://criancaspoesias.blogspot.com
 


Direitos autorais registrados
Mantenha a autoria do poema
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário