Bem vindo à Brisa da Poesia!

Espargindo fragrância nas mal dedilhadas letras, levo até vocês, uma amostra tecida no rude tear da minha poesia! Espero que o pensamento exteriorizado nos meus versos leve até vocês momentos de deleite e emoção!
Abraços poéticos, Armando A. C. Garcia
São Paulo, 06/08/2011

quarta-feira, 10 de agosto de 2011

ODE À GUITARRA - FADO


ODE À GUITARRA

F A D O                  
         
                                     
                             
Guitarra, minha guitarra
Que sempre me acompanhaste
Em minhas noites de farra
E nunca de mim cansaste

Guitarra, guitarra minha
Que tuas cordas trinaste
Do fado foste rainha
Com teus acordes choraste

Guitarra, guitarra minha
Companheira inseparável
Em viela apertadinha
Ou, em auditório impecável

Guitarra, quantas saudades
D’ alfama e da mouraria
São tantas que tu mal sabes
- Só pensar, dá nostalgia !

Guitarra, minha guitarra
Que sempre me acompanhaste
Em minhas noites de farra
E nunca de mim cansaste

Guitarra, guitarra minha
Que tuas cordas trinaste
Do fado foste rainha
Com teus acordes choraste

São Paulo, 07/10/2007
Armando A. C. Garcia



Visite meus blogs:
http://brisadapoesia.blogspot.com
http://preludiodesonetos.blogspot.com
http://criancaspoesias.blogspot.com
 


Direitos autorais registrados
Mantenha a autoria do poema
 


Nenhum comentário:

Postar um comentário