Bem vindo à Brisa da Poesia!

Espargindo fragrância nas mal dedilhadas letras, levo até vocês, uma amostra tecida no rude tear da minha poesia! Espero que o pensamento exteriorizado nos meus versos leve até vocês momentos de deleite e emoção!
Abraços poéticos, Armando A. C. Garcia
São Paulo, 06/08/2011

quarta-feira, 10 de agosto de 2011

O SABIÁ (Infantil)

O SABIÁ


Mal a aurora despontava
O sabiá já cantava
Bem do alto da amoreira

À tardinha retornava
P ra cantar o trá-tá-tá
Que seu gorjeio entoava

Só quando a lua surgia
E o silêncio se ouvia
O sabiá se calava!

Mas mal ela se escondia ...
Rasgando as trevas, o dia
O sabiá retornava.

E seu siri-fririsi
O sabiá entoava
Em seus sonoros cantares

Com melodias diferentes
Como "piedade-sinhô "
A todos ele encantava

Até que um caçador
Maldoso o aprisionou
Colocou-o na gaiola


O sabiá, jamais cantou !...

São Paulo, 28/10/2004

Armando A. C. Garcia

Nenhum comentário:

Postar um comentário