Bem vindo à Brisa da Poesia!

Espargindo fragrância nas mal dedilhadas letras, levo até vocês, uma amostra tecida no rude tear da minha poesia! Espero que o pensamento exteriorizado nos meus versos leve até vocês momentos de deleite e emoção!
Abraços poéticos, Armando A. C. Garcia
São Paulo, 06/08/2011

quinta-feira, 11 de agosto de 2011

O PEDIDO À FADA ! (Infantil)

O PEDIDO À FADA !



Quebrantada de tormentas e sem sinal
De climas melhores, de melhores dias
Suplicou à fada mor, oriental
Lhe concedesse uma vida de alegrias

A fada mor oriental apareceu...
Trazendo uma varinha de condão!
Foi dizendo: ó gênio, ó gênio meu
Atende esta minha intervenção!

Dando guarida, pão e felicidade
A esta humilde criatura que aí está
O gênio atendeu-a com lealdade
Ensinou-lhe aprender o bê-à-bá

Em seguida atendendo aquele pedido
Primeiro o gênio trouxe-lhe amor e paz
Depois fartura e um bom emprego
Por fim sementes de conduta eficaz

Não entendendo esta parte do presente
Perguntou à fada mor o significado
Esta disse: o bem maior e permanente
É ser a criatura, ao trabalho dedicado.

São Paulo, 01/11/2004
Armando A. C. Garcia


Visite meus blogs:
http://brisadapoesia.blogspot.com
http://preludiodesonetos.blogspot.com
http://criancaspoesias.blogspot.com
 


Direitos autorais registrados
Mantenha a autoria do poema
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário