Bem vindo à Brisa da Poesia!

Espargindo fragrância nas mal dedilhadas letras, levo até vocês, uma amostra tecida no rude tear da minha poesia! Espero que o pensamento exteriorizado nos meus versos leve até vocês momentos de deleite e emoção!
Abraços poéticos, Armando A. C. Garcia
São Paulo, 06/08/2011

quinta-feira, 11 de agosto de 2011

O BEIJA FLOR (Infantil)

O Beija Flor




Pairando no ar, quase sobrenatural
Sugas com gosto o néctar perfumado
Das flores do jardim, das flores do prado
Ó lindo beija flor, ave sem igual !

Das aves da floresta tu és a menor
Mas, surpreendes qual pura magia...
Ver-te entre as flores, cheio de energia
Sugando o néctar, com todo o primor!

Encanto, alegria, que aos olhos nos dás
Estrela no espaço; parada a brilhar,
Em vôo librado, p’ra frente ou p’ra trás
Pequeno e veloz, tu pairas no ar !

Num segundo tuas asas vibram tanto
Que outra ave, jamais pode acompanhar.
Por isso, tua velocidade é um espanto !
Voas... desapareces e voltas a revoar.

Visitas todas as espécies de plantas
Sendo tuas prediletas flores vermelhas
e laranja, hibiscos, ipês, outras tantas.
Sugando o néctar, a abelha te assemelhas.

Teu corpo minúsculo, tem poderosos
Músculos, que as tuas asas movimentam
Em malabarismos rápidos, vertiginosos
Impossíveis de igualar aos que tentam.

De flor em flor, a todas, tu saboreias
De uma a outra, qual infiel namorado
Teu bico penetra em quantas rodeias
Por todas amado, nenhum desagrado...

Nos jardins, pelas damas és procurado
Com bebedouros de água com açúcar
Porque tu és pequenino e delicado
Todos querem um beija flor familiar

Entretanto... há pessoas descuidadas,
Sem que seja por maldade ou preguiça
Esquecem de trocar as águas adoçadas,
Sem querer... fazem uma grande injustiça!

São Paulo, 25 de agosto de 2004

Armando A. C. Garcia



Nenhum comentário:

Postar um comentário