Bem vindo à Brisa da Poesia!

Espargindo fragrância nas mal dedilhadas letras, levo até vocês, uma amostra tecida no rude tear da minha poesia! Espero que o pensamento exteriorizado nos meus versos leve até vocês momentos de deleite e emoção!
Abraços poéticos, Armando A. C. Garcia
São Paulo, 06/08/2011

quarta-feira, 10 de agosto de 2011

Na Alma do Tempo



Na Alma do Tempo


A church in Miranda do Douro - Portugal


Na alma do tempo
Vagam ilusões
Qual sonho à deriva
Sem mutações

Na alma do tempo
Perdido e sem rumo
Saudades indefinidas
Em rolos de fumo

Alheio ao hoje
Do ontem, esquecido
Absorto, distante
Do mundo perdido

Sem limites, imagino
Sem palavras poetizo
Nas veredas obscuras
O amanhã, profetizo

Névoa da vida,
Murmúrios do corpo
À tua ausência
Responde o silêncio

Entoa a saudade
No verso e no canto
Nas vidas caídas
No mundo verdade

Na alma do tempo
Fecunda-se a vida
Clamando justiça
Paz e liberdade!

Porangaba, 23/02/2011
Armando A. C. Garcia


Nenhum comentário:

Postar um comentário