Bem vindo à Brisa da Poesia!

Espargindo fragrância nas mal dedilhadas letras, levo até vocês, uma amostra tecida no rude tear da minha poesia! Espero que o pensamento exteriorizado nos meus versos leve até vocês momentos de deleite e emoção!
Abraços poéticos, Armando A. C. Garcia
São Paulo, 06/08/2011

quinta-feira, 11 de agosto de 2011

MEUS VERSOS !... (Soneto)

Meus versos !...


Só fiz versos desentoadas sem amor
Sem beleza, sem doçura e pouca arte
Forjados na desventura e amargor
Sem bagagem de singelo baluarte

Se valeis tão pouco, versos que escrevi
Posso eu, considerar-vos já perdidos
Com resignação, confesso nunca cri
Que com acolhimento fôsseis distinguidos

Se tecidos pela mão da desventura
Sem sentimento de alegria e irmandade
Sois companheiros da única censura

De lutas e desenganos da saudade
Sentireis o meu pranto em terra dura
Perdidos como eu na posteridade

Armando A. C. Garcia
São Paulo, 28/10/2008

E-mail: armandoacgarcia@superig.com.br 

Nenhum comentário:

Postar um comentário