Bem vindo à Brisa da Poesia!

Espargindo fragrância nas mal dedilhadas letras, levo até vocês, uma amostra tecida no rude tear da minha poesia! Espero que o pensamento exteriorizado nos meus versos leve até vocês momentos de deleite e emoção!
Abraços poéticos, Armando A. C. Garcia
São Paulo, 06/08/2011

quinta-feira, 11 de agosto de 2011

Meu estro perdeu o encanto (Soneto)

Meu estro perdeu o encanto

Meu *estro perdeu o encanto
Não tive de ti merecimento
Da mocidade, louco intento
Sonho que eu desejava tanto

Pudesse regredir, não faria
Ah! Cego, via e não enxergava
Que seu coração, já outro amava
Ah! Não acordei, quando devia

Senhora, são teus meus desenganos
Por ingratidão pura vingaste
Tinha fé, em ti, há longos anos

Por ti, fui ofendido e culpado
E sem justa causa negaste
O teu lindo amor, tão esperado

São Paulo, 18/08/2008
Armando A. C. Garcia
                               
* imaginação criadora, inspiração
E-mail:armandoacgarcia@superig.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário