Bem vindo à Brisa da Poesia!

Espargindo fragrância nas mal dedilhadas letras, levo até vocês, uma amostra tecida no rude tear da minha poesia! Espero que o pensamento exteriorizado nos meus versos leve até vocês momentos de deleite e emoção!
Abraços poéticos, Armando A. C. Garcia
São Paulo, 06/08/2011

quarta-feira, 10 de agosto de 2011

Hino a MIRANDA DO DOURO


Hino a MIRANDA DO DOURO



Miranda, nobre cidade
Cheia de brilho e grandeza
Data cinco séculos de idade
Com foros de realeza

No passado. Da Província,
foste a sede e Capital
Como Fênix renascida
Voltarás a ser igual

Se outrora foste pujança
Dos reinos de Portugal
Teu carisma é esperança
Que o sonho seja real

És cidade milenar
Tens aqueduto romano
Com fonte p’ra desaguar.
Há época, não tinha cano.

Nos tempos de Dom Afonso,
Henriques por sobre nome
Viu não precisar responso
Pela estratégia; o renome.

Miranda tens tradição
Desde tempos seculares
Foste esteio da nação
De lutas ímpias sem pares

Se Dom Fernando I
Moeda mandou cunhar
Pondo o M no dinheiro
Em Miranda a circular

O folclore de tua terra
Percorreu o mundo inteiro
Do Japão à inglaterra
Conhecem o pauliteiro

São Paulo, 15/04/2008
Armando A. C. Garcia

E-mail: armandoaagarcia@superig.com.br
 



Nenhum comentário:

Postar um comentário