Bem vindo à Brisa da Poesia!

Espargindo fragrância nas mal dedilhadas letras, levo até vocês, uma amostra tecida no rude tear da minha poesia! Espero que o pensamento exteriorizado nos meus versos leve até vocês momentos de deleite e emoção!
Abraços poéticos, Armando A. C. Garcia
São Paulo, 06/08/2011

quinta-feira, 11 de agosto de 2011

Ao Clarão da Madrugada (Soneto)

AO CLARÃO DA MADRUGADA

Logo resplende o clarão da madrugada
E num alado beijo a vibrar de amor
Nesse mágico harpejo inato da balada
Nas áureas *culminâncias do sabor

Sobe ao cume o êxtase e o prazer
Não tem asas o desejo, vence o medo
Mil vontades prendem ao tal querer
E o amor **libado se envolve no enredo

Para ir buscar, nas águas caudalosas
A força inquebrantável do instinto
Onde ***eólias harpas soam pelo vento

Onde vibra o ****sensorial pensamento
No lúcido momento, é quando sinto
O fluído das estrelas luminosas !...

São Paulo, 31/08/2010
Armando A. C. Garcia
* auge; apogeu
** sorvido; tragado; bebido; infinitos prazeres
*** tangidas pela força do vento
****relativo à sensação 

E-mail: armandoacgarcia@superig.com.br
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário